top of page

EPISÓDIO NR 35 - O JOVEM GENERAL – captura do guerrilheiro(3)

Atualizado: 3 de dez. de 2023


São 09:20. O “Legacy 650 E” pousa na pista do aeroporto de Santa Maria. Menos provocantes do que da outra vez, tanto o guerrilheiro como a presidenta do Partido estão mais observadores e introspectivos. O “galo” na testa da presidenta do Partido ainda está visível. Completamente nu, o guerrilheiro José Arribias está calado, mas observa tudo à sua volta. O major Skrieger joga um “poncho” sobre ele. Dali do aeroporto de Santa Maria, eles são conduzidos até o prédio da Brigada Niederauer. Eles são colocados em duas celas, separadas por outra cela no meio delas, localizadas no segundo piso do subsolo. Eles retiram os sapatos e o cinto da presidenta, além de um prendedor de cabelos e pedem para ela entregar o sutiã com alça, mais o relógio, pulseiras, colar e brincos. Nas celas já se encontram colchão de espuma, sabonete de coco e papel toalha. E mais nada. Um minúsculo banheiro sem porta fica num dos cantos da cela. Nele há um vaso no nível do chão, parecidos com os vasos sanitários utilizados no Japão. No teto, sem lâmpada, há um orifício onde cai água ao apertar o botão vermelho fixado na parede. A água serve para descarga ou banho, e cai direto no vaso. Os dois prisioneiros são encarcerados. À presidenta do PS é entregue um poncho igual ao fornecido ao guerrilheiro. O major Skrieger entrega o poncho a ela: “Para você não ficar com inveja do seu amigo”. Depois, o major e a sua equipe se retiram. Ali, o silêncio é quase absoluto. Uma hora depois, o major Skrieger é chamado pela Equipe de Inteligência. Ele entra na sala localizada no primeiro piso da Brigada Niederauer. Um major o aguarda com a maleta do guerrilheiro em cima da mesa. “O que tem aí, Castro?” – Pergunta o major Skrieger. O especialista abre a maleta e mostra o seu conteúdo: 600 notas de 1.000 francos suíços, ou seja, aproximadamente 650 mil dólares ou quase 3,5 milhões de reais. Uma fortuna. Numa pequena saliência da tampa, o major Castro retira dois mini-discos dourados. O major Skrieger olha para ele, curioso. “Nós ainda vamos analisar. Provavelmente encontraremos informações interessantes. Ele não andaria com essa fortuna se tivesse a possibilidade de ser roubado. O mesmo raciocínio é em relação aos mini-discos e o seu conteúdo. Ele se achava seguro. Vamos ver, agora, o que tem aqui dentro”. O major Castro aponta para os dois mini-discos. Em Porto Seguro há um alvoroço na casa do presidente. Durante o dia fez vários contatos, tanto em Santa Cruz, como no exterior. Em alguns deles pediu apoio do Serviço de Inteligência de Cuba e da Venezuela. Uma das hipóteses era um possível apoio de “traidores” ligados a esses governos. Também, chegou a tentar falar com o presidente dos EUA, mas não conseguiu. Ele queria apoio da CIA (Central Intelligence Agency). Tanto a presidenta do PS como o guerrilheiro Arribias tratavam da próxima reunião do Forum de Tortuga, o maior congresso da Esquerda das Américas. Além de assuntos secretos do governo.

Elias Do Brasil

16 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page