top of page

EPISÓDIO NR 34 - O JOVEM GENERAL – captura do guerrilheiro (2)

Atualizado: 3 de dez. de 2023


Já faz dez minutos depois que saíram de Porto Seguro. O “Legacy 650 E” está a 30 mil pés de altitude. Um combatente entra na cabine. O major Skrieger olha para trás. “Skrieger, o José Arribias e a presidenta do Partido estão “tocando o horror” lá atrás. Estão xingando etc. e tal” – informa o major Tiago, infante e ex-atleta de pentatlo militar, com curso de Ações de Comandos. Imediatamente, o major Skrieger sai da cabine. “Ah, mais um veado chegou!” - exclama o guerrilheiro José Arribias, que conseguiu retirar a mordaça. O major Skrieger olha fixamente para o homem e lhe dá um certeiro soco na fronte. O guerrilheiro solta um arroto e a cabeça cai, sem sentidos. Mais atrás, a presidenta do Partido provoca: “Vai bater em mulher também, seu “cuzão?!. O soco vem no meio da testa e ela fica com a cabeça para trás, desmaiada. O Major Skrieger olha para o amigo e diz: “Alguém mais, Tiago?!”. E sorri. Na cabine, o piloto chama pelo major Skrieger. Quando o major chega, o piloto aponta para a janela do lado. Um caça “AMX A1” está ao lado do Legacy. O piloto aponta para o outro lado e mostra o segundo caça. Foram encontrados pelos caças da Base Aérea de Porto Seguro. “Qual a sua velocidade?” - pergunta o major Skrieger. “Estamos a 600 Km/h” – responde. “Pode aumentar para o máximo?”. O piloto sorri: “A minha velocidade máxima é de 900 km/h e a deles é 1.100 Km/h. Impossível fugir deles!”. O major Skriegel fica em silêncio, observando os caças. Depois pergunta: “O que eles podem fazer conosco?”. O piloto responde: “Podem nos matar quando quiserem ou nos rebocar até Porto Seguro. Nem podemos fazer manobras de fuga, pois esse avião não aguentaria a pressão nas curvas e partiria ao meio. Só um caça consegue fazer manobras radicais em voo”. Essa hipótese era possível e foi analisada por Skrieger. Porém, a oportunidade de pegar o guerrilheiro, uma “raposa” que não deixa rastros e nem vestígios por onde passa, não poderia ser perdida. Com ajuda internacional eles conseguiram essa preciosa informação sobre a viagem de José Arrubias. Ele advertiu a sua equipe. Poderiam ter que arremeter a aeronave na Eclésia e acabar com tudo. Se entregar jamais! Morreriam eles e os dois comunistas. O piloto toca o ombro do major Skrieger e aponta para o caça da direita. O piloto do caça faz um gesto em código. “O que ele está sinalizando?” – pergunta o major Skrieger. “Ele está sinalizando para a gente manter o curso e seguir os dois caças. Eu me identifiquei por sinais a eles. Somos da mesma equipe de voo na Base Aérea”. – Responde o piloto. “Como assim?!” – estranha o major Skrieger. O piloto diz: “Por enquanto, parece que vão nos escoltar até Santa Maria, que é o nosso curso”. O major pergunta, inquieto: “ Então, por que não usam o rádio e nos comunicam o que farão?”. O experiente piloto militar sorri: “Se usarem o rádio, tudo estará gravado. Não querem criar provas contra eles. Isso é, se, realmente, estão querendo nos ajudar”. Por mais de uma hora os dois caças voaram à frente do Legacy. Ao se aproximar de Santa Maria, o caça da direita se aproxima e abana com as mãos, se despedindo. O piloto do caça da esquerda faz um sinal de “positivo”. Em seguida, fazem a curva e somem no espaço. Com menos de “dez minutos de combustível” o “Legacy 650 E” pede autorização de pouso à Torre de Santa Maria.

Elias Do Brasil



GOSTOU? FAÇA UMA DOAÇÃO AO AUTOR

PIX: essim10@hotmail.com

10 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page